terça-feira, 17 de junho de 2014

Cuidado com a superproteção
Quarto do Bebê08:03 0 comentários

O bebê nem nasceu e sua casa já está abarrotada de sabonetes bactericidas e muitos tubos de álcool em gel? Vá com calma! A superproteção pode atrapalhar o desenvolvimento do seu pimpolho
Olá queridos leitores do Carinho a Cada Passo! Hoje venho falar sobre a saúde do bebê.
Se você ainda está grávida e já equipou sua casa e o quarto do neném com sabonetes bactericidas e supertubos de álcool em gel, cuidado! A formação da MICROBIOTA¹ intestinal do bebê terá reflexos na saúde dele por TODA A VIDA!
Estudos mostram que crianças que nascem de parto normal e são amamentadas ao seio, desenvolvem uma microbiota mais saudável e adoecem menos! Por outro lado, aquelas que são superprotegidas desde o nascimento, criados em ambientes quase esterilizados, adoecem mais e desenvolvem mais alergias, inclusive alimentares!
Alguns estudos chegam a correlacionar muitas doenças ao “primeiro filho”, por ser este, geralmente, o mais protegido. Claro que é importante lavar as mãos antes de pegá-lo no colo, evitar visitas gripadas, etc. Mas cuidar para que isso não seja em excesso, é muito importante.
Por isso, fuja da tentação de esterilizar a casa toda, lavar as mãos com sabonetes bactericidas a cada 5 minutos e colocar uma caixinha de pro-pés de centro cirúrgico na porta da casa!
Sei que a ansiedade é grande e que queremos proteger a todo custo essa coisa linda que acabou de sair do nosso útero! Também já passei por essa fase… Mas, na dúvida, converse com seu pediatra, tenha bom senso e equilíbrio!
Até mais!
Fonte: Blog Pimpolho

Temos os melhores produtos
Quarto do Bebê07:13 0 comentários


O Quarto do Bebê faz questão de trazer produtos de qualidade para o seu bebê. Fazemos questão de proporcionar tranquilidade neste momento tão mágico na vida de cada pai e mãe. Trabalhamos com os maiores e melhores fabricantes do mercado infantil.












sábado, 4 de fevereiro de 2012

Enxoval do Bebê: Sugestão de compras
Quarto do Bebê10:20 0 comentários

Fazer o enxoval do bebê que está chegando é um dos momentos mais esperados pela mamãe. Entretanto, diante da empolgação, ela acaba se esquecendo de alguns detalhes que devem ser lembrados na hora das compras. As roupinhas, por exemplo, devem ser compatíveis com a estação climática do ano (primavera, verão, outono ou inverno) e de preferência, de algodão ou lã. No caso dos macacões, os com abertura nos fundilhos são os mais recomendados, pois são mais práticos. Deve-se levar em conta também, que o bebê cresce rapidamente, portanto não é necessário exagerar na quantidade das peças. 

Provavelmente você já deve saber qual é o sexo do seu bebê, mas caso tenha optado por saber somente na hora do nascimento, compre poucas peças e procure por cores neutras, como amarelo, branco e verde. Depois de o bebê nascer, aí sim compre o restante do enxoval com as cores compatíveis com menino ou menina. 

Abaixo você tem a nossa sugestão de compras para o enxoval. Há uma infinidade de lojas que são especializadas em enxovais de bebê, basta você dar uma procurada, pesquisar preços e comprar o que mais lhe agrada. 

Algumas orientações

Sempre lave todas as roupinhas, toalhas, lençóis, cobertores, mantas e etc. com sabão neutro, enxaguando com bastante água corrente, e depois passe tudo a ferro quente antes do uso;
Nunca use goma ou amaciante de roupas na lavagem, pois estes produtos podem irritar a pele do seu bebê;
Nunca coloque perfumes ou sachês, pois seu bebê pode ser alérgico.

Roupinhas 

4 conjuntos de camisinhas pagão de malha ou cambraia
4 macacões com mangas compridas com pezinho (4RN e 4P)
4 macacões com mangas curtas sem perna (2RN e 4P)
8 camisetas (4 de mangas curtas e 4 de mangas compridas)
2 conjuntos de lã (macacão, casaco, toca, sapatinhos...)
6 pares de meia tamanho 00
6 culotes de malha ou atoalhados
2 pares de sapatinho nº1
6 babadores
1 conjuntinho para sair da maternidade
1 chale
8 fraldas de boca
2 pares de luvas

Dormitório 

1 enfeite para a porta
1 abatjourzinho com lâmpada de 40W
1 berço (O espaço entre as barras da grade não deve ultrapassar 6 cm)
1 cômoda (Dê preferência a uma que possua trocador)
1 guarda roupas
1 poltrona para amamentação
2 móbiles

Cama & Banho 

3 viras de mantas
2 mantas de lã
2 mantas de linho ou algodão
2 cobertores
4 jogos de lençóis e fronhas para berço
3 jogos de lençóis para o carrinho de passeio
2 colchas
2 travesseirinhos para berço
1 travesseirinho para carrinho de passeio
2 edredons
2 trocadores
3 toalhas com capuz
2 toalhas sem capuz
6 toalhas de fralda
1 mosquiteiro para berço
1 protetor de colchão
2 jogos de protetor de berço

Alimentação 

1 garrafa térmica
1 prato térmico
2 jogos de pratinhos
2 jogos de talheres para bebê
2 mamadeiras 240 ml (Bico de silicone e anatômico)
2 mamadeiras 150 ml (Bico de silicone e anatômico)
2 chuquinhas
1 coador pequeno
1 conjunto de funis
1 kit de escovas para limpeza de mamadeiras
1 aquecedor de mamadeiras
1 esterilizador de mamadeiras
2 porta mamadeiras

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Um Show de Competência e Cidadania pelas Crianças e Bebês da Bahia!
Quarto do Bebê07:42 0 comentários

A proprietária das lojas QUARTO DO BEBÊ, Juliana Mascarenhas, hoje com 7 filiais, já vislumbra mais outras 4 em Salvador, e divide com o leitor da Classifikids todas as etapas e segredos do seu sucesso.

1- Em que ano você abriu a primeira loja QUARTO DO BEBÊ? Onde ela está localizada?
Resposta: A primeira loja Quarto do Bebê de Salvador surgiu no dia 17 de março de 2008 no bairro de São Cristovão.

2- Quais eram suas maiores expectativas comerciais na época?
Resposta: Na época, toda a região tinha uma carência muito grande nesta linha infantil. Não existia nenhuma loja destinada unicamente ao público infantil. Hoje somos uma loja completa, com toda a linha de enxoval, móveis, confecções, acessórios e sapatos.

3 - Conte um pouco da história da Quarto do Bebê, incluindo desafios, avaliação do seu público, e suas conquistas.
Resposta: A família Quarto do Bebê nasceu com o intuito de proporcionar às nossas mamães, produtos de excelente qualidade com preços acessíveis, conciliando a isso a excelência no atendimento. Hoje eu atribuo nosso sucesso em primeiro lugar a Deus, e em segundo à minha equipe, a família Quarto do Bebê. Hoje somos um grupo de referência no mercado. E minha maior conquista é o reconhecimento e a gratidão dos nossos clientes, que são muito fiéis.



4- Quais são as suas maiores expectativas comerciais em relação à QUARTO DO BEBÊ?
Resposta: Por alcançarmos um força de referência no mercado, tenho planos de abrir mais 4 lojas em Salvador e região.

5- A lida com um público mais popular lhe trouxe algum tipo de sensibilidade em relação a um público mais carente? Por que?
Resposta: Olha, estamos preparados para atender todas as classes sociais. Mas temos uma clientela especial e me identifico muito com este público. Tenho muita satisfação em poder atendê-los. (o que muitas vezes eu mesma faço)

E nosso grupo tem varias ações, que consistem em doação de enxoval, roupas, sapatos etc, para amenizar um pouco tanta desigualdade.

6- A que você deve o sucesso atual das lojas QUARTO DO BEBÊ?
Resposta: TRABALHO, DEDICAÇÃO E HONESTIDADE, este é o sucesso de qualquer empresa.



Planeje sua viagem
Quarto do Bebê07:16 0 comentários



Viajar com criança pequena exige que você pense em uma série de detalhes capazes de garantir a tranqüilidade e um ótimo passeio

Dá para viajar para bem longe de casa levando o filhote? Deixe o receio de lado e saiba que, com algum planejamento, é totalmente possível – e prazeroso – levar seu bebê a tiracolo para qualquer canto. A jornalista Paula Pierri Lattouf, de São Paulo, é testemunha disso. Ela decidiu que levaria a filha, Hanna, 7 meses, para o México num vôo com conexão no estado americano do Texas. Loucura? Nem tanto. Como a mamãe cuidou dos detalhes, Hanna suportou muito bem as mais de 15 horas de vôo até o destino.

Ainda assim, Paula nota que cometeu pequenas falhas ao planejar tudo: “A gente deve se lembrar da possibilidade de atrasos e separar leite, papinha e fraldas com muita folga”, ensina. “Eu levei leite na medida certa na mala de mão. Resultado: meu vôo atrasou e, durante a escala nos Estados Unidos, tive que oferecer papinha à Hanna de manhã no lugar da mamadeira”, conta. No mais, tudo foi um sucesso. “Acostumei minha filha a mamar e comer a papinha em temperatura ambiente para não precisar aquecer os alimentos. Além disso, fazíamos os programas preferencialmente bem cedo ou no fim da tarde por causa do sol”, relembra Paula. Foram duas semanas de passeios intensos para toda a família, já que os avós paternos da menina foram junto e, claro, deram aquela mãozinha. Em algumas noites, por exemplo, eles ficaram com a neta para que Paula e o marido pudessem sair para jantar. Aliás, aí vai uma dica: às vezes, viajar com mais pessoas da família facilita bastante a vida de um casal de turistas com um bebê.

A escolha do destino

É preciso considerar o perfil de cada membro da família, seus gostos e suas preferências, mas sempre priorizando as necessidades das crianças que irão junto. Assim, especialmente se tiver filhos de idades diferentes, talvez a melhor saída sejam os resorts, com atividades para as diversas faixas etárias. Você não se estressará tentando fazer programas para agradar a greguinhos e troianinhos ao mesmo tempo.

Liste tudo com antecedência

Criar com calma uma lista do que precisará colocar na mala e levar na bagagem de mão é fundamental. Assim, você terá tempo de comprar algo que estiver faltando ou mandar lavar determinada peça de roupa, por exemplo. Sem contar que não correrá o risco de esquecimentos.

Horário do vôo

Se for viajar de avião, poderá ser uma boa preferir vôos noturnos, quando existe a grande chance de o seu filho ir dormindo. Lembre-se de oferecer o peito – se estiver em idade de aleitamento –, uma chupeta ou uma mamadeira na hora da decolagem e da aterrissagem para evitar que a alteração de pressão do ar cause uma dor de ouvido.

Na estrada à noite

Viagens de carro também podem ser mais tranqüilas à noite, com a criançada dormindo. Providencie travesseiros e cobertas. Mas essa escolha só vale se a estrada estiver em boas condições e se os filhos dormirem bem mesmo presos ao cinto e à cadeirinha. Caso contrário, em nome da segurança, o melhor é ir de dia.

Viagens diurnas

De carro, de avião ou de ônibus – não importa. Se a idéia é viajar durante o dia, melhor levar brinquedos e até mesmo jogos e livros para os maiorzinhos. O ideal é comprar algo novo. Uma surpresa segura a atenção dos pequenos por mais tempo. Papel e lápis de cor não podem faltar, assim como a criatividade para inventar distrações diferentes.

Um lanche vai bem

Leve biscoitos e frutas para as crianças beliscarem. No carro ou no ônibus, vale também carregar água mineral, mas evite que tomem líquido em excesso para que a necessidade de urinar não seja tão freqüente. Alimentos mais pesados, como os salgadinhos, devem ficar de fora da viagem, já que disparam o enjôo. De qualquer forma, é bom levar saquinhos para vomitar, se necessário (tomara que não!), e para servir de lixeira. Lencinhos umedecidos também ajudam na limpeza.

Leite em pó

Se o seu filho já não tem idade de ser amamentado no peito e consome leite em pó, talvez seja o caso de levar latas em quantidade o suficiente para toda a temporada, se está indo para o exterior. É bem possível que você não encontre o mesmo produto a que ele está habituado no destino. Por outro lado, economize nas fraldas e papinhas industrializadas, que, além de tudo, ocupam um tremendo espaço na mala. As marcas são internacionais e você poderá encontrá-las com facilidade.

Ao reservar o hotel

Repare se o estabelecimento disponibiliza uma área para aquecer mamadeiras e preparar a comida do bebê. Outra opção é habituar o seu bebê à mamadeira em temperatura ambiente e à papinha industrializada antes de viajar. Lembre-se de que, se ele é muito pequeno, a mamadeira e a chupeta – se usar o acessório – devem ser esterilizadas. Se não você tiver um equipamento portátil para isso, converse com o pediatra sobre a possibilidade de higienizá-las com uma solução de hipoclorito de sódio misturado à água. Também na hora da reserva, informe-se se há berço no quarto e travesseiros menores e anti-sufocantes. O ideal mesmo é levar o travesseiro de casa. Se não houver berço, pode-se adquirir um modelo portátil, próprio para viagens, ou se conformar em colocar a criança entre os pais na cama de casal.

Passeios mais curtos

Sim, as crianças têm “prazo de validade” ao longo de um dia. Não vale a pena sacrificá-las, por exemplo, em excursões demoradas ou insistir para que fiquem muitas horas na rua sem descanso. Aliás, no verão, prefira sair bem cedo ou mais no fim da tarde, quando o sol está mais fraco. No inverno, se o destino é um lugar frio, faça o oposto: fique até mais tarde no hotel e só mostre a cara na rua no fim da manhã, quando o clima estiver um pouco mais quente.

Fonte: http://bebe.abril.com.br/